GT Religiosidades de matrizes africanas

GT RELIGIOSIDADES DE MATRIZES AFRICANAS

Coordenação:

  • Luís Tomás Domingos
  • E-mail: luis.tomas@unilab.edu.br.
  • Lattes: http://lattes.cnpq.br/3093151839755836

 

  • Jaqueline Vilas Boas Talga
  • E-mail: jtalga@yahoo.com.br
  • Lattes: http://lattes.cnpq.br/4670618791732942

 

Comentários:

  • Vanesca Tomé Paulino
  • E-mail: vanescatmpaulino@yahoo.com.br
  • Lattes: http://lattes.cnpq.br/3485388208408711

 

RESUMO

Compreendemos que o termo “religiosidades de matrizes africanas” abarca uma diversidade de manifestações religiosas. No caso brasileiro, elementos das matrizes africanas perpassam tanto as religiosidades convencionalmente identificadas por esse termo, como é o caso dos Candomblés, das Umbandas, Juremas e outras, mas também abarcam manifestações religiosas que ocorrem em meio a outras matrizes religiosas, como é o caso do catolicismo popular negro, com suas congadas e “festas de santo de preto”. Também são encontrados elementos reelaborados e até mesmo invertidos de seus significados nas religiões neopentecostais. A partir dessa abordagem procuramos contemplar no GT pesquisas que tenham enquanto foco de suas análises as religiosidades de matrizes africanas, pensadas a partir das construções e estruturações dessas religiosidades diante dos distintos contextos históricos sejam no Brasil, em outros países da América Latina ou na expansão de terreiros para a Europa. Assim como pesquisas que relacionem religiosidades de matrizes africanas e questões relativas a identidades, rituais, oferendas, música, mídia, educação, liberdade religiosa, trânsitos religiosos de brasileiros em direção a países do continente africano e vice-versa, cultos de ancestrais do continente africano e outros.

Palavras-Chave: religiosidades de matrizes africanas; diversidade; criações.

 

Acesse, curta e compartilhe:

Site da ABHR           #ABHR          Canal da ABHR no Youtube         

 Facebook da ABHR 2018           Instagram da ABHR 2018           Twitter da ABHR 2018