GT CRENÇAS AFRO-BRASILEIRAS: PRESENÇAS, DIÁLOGOS E RESPEITO

GT CRENÇAS AFRO-BRASILEIRAS: PRESENÇAS, DIÁLOGOS E RESPEITO

Coordenação:

  • Gerson Machado
  • E-mail: gerson_machado@uol.com.br Lattes:http://lattes.cnpq.br/4358356692856848

 

  • José Henrique Motta de Oliveira
  • E-mail: josehmoliveira@gmail.com
  • Lattes: http://lattes.cnpq.br/8964971573370614

 

Comentários:

  • Janaína Gonçalves Hasselmann
  • E-mail: janaina_historia@yahoo.com.br
  • Lattes: http://lattes.cnpq.br/7278047889450944

 

  • Pedro Henrique de Oliveira Germano de Lima
  • E-mail: pedrogermanoguitarrista@hotmail.com
  • Lattes: http://lattes.cnpq.br/7834716779568464

 

RESUMO

As crenças afro-brasileiras caracterizam-se pelas interpolações culturais específicas das regiões onde se instalam. O modo como cada indivíduo percebe e experimenta a religião é, segundo Geertz, tanto uma força particularizante quando generalizante, pois ela surge de sua capacidade de envolver um conjunto cada vez mais amplo de concepções de vida e, ao mesmo tempo, de sua aptidão em reelaborá-las. Nossa realidade revela o quanto tropeçamos em situações de intolerâncias, desrespeitos e violências motivadas pelas identidades religiosas. As produções acadêmicas voltadas ao campo religioso evidenciam a necessidade de aprofundarmos o conhecimento dos discursos e personagens dos fenômenos religiosos afro-brasileiros, valorizando-os e estabelecendo diálogos transversais em prol da construção de uma cultura de respeito às diferenças. Assim, este GT acolhe pesquisas, bem como, estabelece redes entre pesquisadores para compartilhar metodologias, fontes e referenciais diversos.

Palavras-Chave: Crenças afro-brasileiras; hibridismos; diversidade religiosa.

 

Comunicações aprovadas e ordem das apresentações:

 

DIA 12/10/2018

 

Exu que guarda as porteiras: O conceito de limiar de Mircea Eliade no contexto das religiões de matrizes africanas

Mayara Holzbach

 

Entre o cristão-espírita e o afro-brasileiro: A umbanda no campo religioso em transformação

Ana Clara S. Souza

 

A Umbanda fora das páginas policiais: Estudo sobre a primeira iniciativa de codificação da Umbanda publicada no Diário de Notícias.DE

Daniele Amado

 

Manifestações públicas e devoções compartilhadas: Articulações da membresia umbandista em Joinville

Elaine Cristina Machado

 

A Escrita do Sagrado na Obra de Matta e Silva

José Henrique M. Oliveira

 

Discussão das fontes memoriais sobre o confronto entre católicos e umbandistas em Terra Rica – PR (1960)

Victor Santelli Botter

 

 

Dia 13/10/2018

 

Narrativas de fé: A força da palavra

Denísia Martins Borba

 

Arco de Caboclo: Usos da memória histórica na sucessão de um ilê axé catarinense

Gerson Machado

 

Enredos, improvisos, técnicas e rumores: As técnicas essenciais do Xangô

Pedro Germano

 

Espaços religiosos afro-brasileiros: A educação não-formal como caminho para o diálogo e a construção de conhecimentos biológicos e socioambientais

Lana Fonseca; Bruno Batista Cassiano; Danilo Mota Gomes  e Eduarda Gabriela da Silva

 

Era uma vez: Contação de histórias relacionando a cultura Afro-brasileira e o ensino de ciências no ensino fundamental I

Jakson Klint Meller e Tatiana Comiotto

 

Dia 14/10/2018

 

Cristianismo e religiões afro-brasileiras: Sincretismo e intolerância no campo religioso brasileiro

Vera Lúcia Lucarelli

 

O tempo do Òrum e o tempo no Àiyé: a contradição das temporalidades na sociedade brasileira, uma contribuição crítica.

Bruna Ávila da Silva

 

Todo Terreiro nasce velho: Saberes Tradicionais no Nzo Nkise Nzazi

Janaína Gonçalves Hasselmann

 

Abau Sapatá: O príncipe negro e a (in)visibilidade do batuque afro-gaúcho

Marcus Vinícius Nunes

 

Uma nova narrativa sobre o sepultamento de negros(as) no Cemitério dos Imigrantes de Joinville/SC

Rhuan Carlos Fernandes; Mariluci Neis Carelli  e Roberta Barros Meira

 

Acesse, curta e compartilhe:

Site da ABHR           #ABHR          Canal da ABHR no Youtube         

 Facebook da ABHR 2018           Instagram da ABHR 2018           Twitter da ABHR 2018