GT ARQUIVOS ECLESIÁSTICOS E DOCUMENTAÇÃO PARA UMA HISTÓRIA DO CATOLICISMO CONTEMPORÂNEO NO BRASIL (SÉCS. XIX, XX E XXI)

GT ARQUIVOS ECLESIÁSTICOS E DOCUMENTAÇÃO PARA UMA

HISTÓRIA DO CATOLICISMO CONTEMPORÂNEO NO BRASIL (SÉCS. XIX, XX E XXI)

Coordenação:

  • Irinéia Maria Franco dos Santos
  • E-mail: irineiafranco@gmail.com
  • Lattes: http://lattes.cnpq.br/6801048248935718

 

  • Sérgio Ricardo Coutinho
  • E-mail: scoutinho6483@gmail.com
  • Lattes: http://lattes.cnpq.br/2086262977408461

Comentários:

  • Alex Benedito Santos Oliveira
  • E-mail: alexphelip@hotmail.com
  • Lattes: http://lattes.cnpq.br/8763451713134885

RESUMO

O número de pesquisadores preocupados em realizar reflexões sistemáticas a respeito das instituições de guarda do patrimônio documental tem se ampliado nos últimos anos; mas, poucos ainda se debruçaram a respeito dos arquivos eclesiásticos. Nesse sentido, o GT propõe a abertura de um espaço de debate de pesquisas que privilegiem o uso das fontes dos arquivos eclesiásticos, com o propósito de se produzir uma história do catolicismo no Brasil, com ênfase nos séculos XIX, XX e XXI. Se para a Igreja a documentação traz uma continuidade da experiência da fé e seu uso deve ser posto em função da missão religiosa de evangelização, a perspectiva da história social e/ou cultural desdobra-se em problematizar, explicar ou interpretar as rupturas, os conflitos e as descontinuidades nos processos históricos vivenciados pela religião no país, em relação aos contextos socioculturais, políticos e econômicos, específicos e gerais. Os dois pontos de vista devem ser postos em contato, para uma melhor apreensão das transformações históricas na sociedade brasileira.

Palavras-Chave: Catolicismo; arquivos eclesiásticos; História do Brasil.

 

Comunicações aprovadas e ordem das apresentações:

 

DIA 12/10/2018

“Tome estes documentos… e coloque-os num jarro de barro para que se conservem por muitos anos”: Os Arquivos Eclesiásticos como guardiões da memória.

Jonas Balzan

 

Arquivos Eclesiásticos: trajetória de Dom Antonio Reis em Santa Maria-RS

Rosani Beatriz Pivetta da Silva

 

As elaborações “domésticas” da música brasileira na liturgia: entre antecedentes e consequentes

Márcio Antônio de Almeida

 

“De pathuscadas a bachanaes”: as festas das irmandades religiosas e o avanço ultramontano em Alagoas (1840-1889)

Élida Kassia Vieira da Silva

 

“Das várias intolerâncias”: os conflitos entre discursos e práticas regalistas e ultramontanas via imprensa alagoana (1870-1889)

Marney Silva Garrido

 

“Casos de vida e morte”: saúde pública, epidemias e administração dos cemitérios no contexto de embate entre o regalismo e ultramontanismo em Alagoas (1840-1889).

Lydio Alfredo Rossiter Neto

 

 

DIA 13/10/2018

Conflitos religiosos e a demonização do Outro na imprensa católica: “A Fé Christã” (Penedo-AL, 1902-1907)

Irinéia Maria Franco dos Santos

 

Gênese da Ação Católica em Alagoas – A Arquidiocese de Maceió na década de 1940

Henrique Golbery

 

Preservando a memória: o arquivo da Comissão de Paz e Justiça da Igreja Católica em Alagoas; 1975-1985

Alex Benedito da Silva

 

Por uma “Consciência Crítica”: Os Encontros de Formação para animadores de Cebs em Maceió (1984-1987)

Wellington da Silva Medeiros

 

 

 

 

Acesse, curta e compartilhe:

Site da ABHR           #ABHR          Canal da ABHR no Youtube         

 Facebook da ABHR 2018           Instagram da ABHR 2018           Twitter da ABHR 2018